Estudantes do Colégio Estadual Padre João Montez de Pojuca desenvolvem projeto para contribuir no combate ao Aedes Aegypti

Ao perceberem o alto índice de casos relacionados ao vírus zika e chikungunya, evolvendo professores e colegas, as estudantes Laíse Conceição de Brito e Beatriz de Souza Bispo, do Colégio Estadual Padre João Montez, em Pojuca, decidiram entender melhor sobre o assunto para tentar contribuir no combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor das doenças.

Com o projeto “Abordagem das viroses (zika e chikungunya) nas instituições de ensino da cidade de Pojuca”, elas buscam incentivar e motivar os estudantes a debaterem o assunto e, assim, atuar na prevenção e combate ao Aedes Aegypti. A proposta é que a partir do primeiro semestre de 2016, sejam criados grupos de leituras nas escolas para obter todas as informações sobre o vírus, e logo após, sejam desenvolvidas ações que combatam a proliferação.

“Vamos iniciar com um grupo experimental na nossa escola e depois pretendemos expandir para as outras unidades. É importante que nós possamos estar atentos para um mal que está trazendo diversos problemas à sociedade. Também queremos que os colegas comecem a debater ações voltadas à saúde e que, muitas vezes, poderiam ser evitadas com a cooperação de todos”, afirma a estudante do 8º ano, Laíse Conceição, 13 anos.

Por meio do projeto, apresentado na 5ª Feira de Ciências da Bahia, durante o 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual, as estudantes realizaram uma pesquisa para descobrir o que as escolas e a Secretaria de Saúde Municipal estavam realizando para combater o Aedes Aegypti e como a comunidade escolar pode contribuir para diminuir a incidência da doença. “Nós visitamos três escolas públicas e duas particulares aplicando um formulário para dirigentes, funcionários e estudantes, além da Secretaria de Saúde. Basicamente queríamos saber como as unidades estavam trabalhando para orientar as pessoas sobre os vírus. Na pesquisa também registramos 47 casos de zika e 13 de chikungunya”, destaca Laíse Conceição.

projeto abordagem da zika (6) projeto abordagem da zika (3)

Governo da Bahia realiza eleição para diretores das escolas na quinta-feira com maior participação das famílias

Mais de dois milhões de pessoas estão aptas para escolher os dirigentes das escolas da rede estadual, nas eleições que acontecem nesta quinta-feira (10), simultaneamente, nas escolas da rede estadual de ensino, durante os três turnos. Podem participar da eleição, professores, coordenadores pedagógicos, servidores públicos em exercício na unidade escolar, estudantes a partir de 12 anos de idade com frequência regular e pais ou responsáveis.

A grande novidade nesta eleição é que o Governo da Bahia ampliou para 55% o peso dos votos dos alunos e dos pais. A iniciativa integra o programa Educar para Transformar – um Pacto pela Educação, que propõe maior integração das famílias na escola, pela melhoria da educação pública. A participação da família no processo eleitoral também ganha força, sobretudo, com a atuação do Colegiado Escolar, conselho formado pelo gestor, professores, funcionários, estudantes, pais, mães ou responsáveis pelos estudantes, que se reúnem mensalmente para colaborar com a melhoria da escola e cuja eleição dos membros também foi realizada este ano nas escolas.

Vale destacar que os candidatos aos cargos de diretores escolares (professores e coordenadores pedagógicos) fizeram uma prova de certificação. Além de testar habilidades e conhecimentos nas áreas de gestão pedagógica, a certificação qualifica o candidato para a função de gestor escolar.

DSC_0079

A Escola Estadual dos Rodoviários promove atividade em homenagem a Consciência Negra:Turbante, tambores e tradição

A Escola Estadual dos Rodoviários, em Alagoinhas – NRE 18 lembrou o dia da consciência negra com a culminância do Projeto “Turbantes, Tambores Tradição”. O projeto de autoria dos professores de humanas, contou com a participação, de forma interdisciplinar, de todas as áreas.

Os alunos vivenciaram a cultura africana lembrando os costumes na alimentação, moradia, vocábulos e as vestes dos nossos antepassados africanos.

A África está em nós! Com esse pensamento os alunos foram mediados a pesquisar biografias de personalidades negras ilustres, além de participar de oficinas de turbantes e comidas típicas. No segundo momento, houve apresentações de danças típicas e teatrais promovendo aos alunos, um processo de aprendizagem, reconhecimento e valorização de suas origens de forma lúdica e dinâmica.

Consciência Negra

Governo amplia a participação dos estudantes e da família na eleição para dirigentes das escolas estaduais

Mais de dois milhões de pessoas estão aptas para escolher os dirigentes das escolas da rede estadual. O novo decreto divulgado pelo Governo da Bahia amplia a participação dos estudantes e da família no processo eleitoral, programado para acontecer no dia 10 de dezembro, simultaneamente, em todas as 1.369 escolas estaduais.

“O Decreto Nº 16.385, de 26 de outubro de 2015, fortalece o processo da democracia participativa nas escolas da rede estadual”, afirma o secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto, convocando a sociedade para participar do processo eleitoral, tendo em vista que “todas as pesquisas indicam que a boa gestão e a participação das famílias são elementos fundamentais para a melhoria da educação”.

Os principais destaques do atual processo seletivo são a questão da valorização da experiência do gestor e a busca da maior participação da comunidade escolar e da família dos alunos. De acordo com José Sérgio Carvalho, superintendente de Gestão da Informação Educacional da Secretaria da Educação o gestor da unidade escolar poderá se candidatar independente de quantos mandatos tenha exercido.

“Desta forma, o Governo da Bahia está valorizando a experiência do professor que já está á frente da unidade escolar há algum tempo. Além disso, ampliamos o quórum de participação dos estudantes e professores, de 30% para 50%, e demos um peso maior à participação dos alunos no pleito eleitoral, cujo voto terá peso de 40%”, explica.

Podem participar da eleição, professores, coordenadores pedagógicos, servidores públicos em exercício na unidade escolar, estudantes a partir de 12 anos de idade com frequência regular e pais ou responsáveis.

Mais família

A participação da família no processo eleitoral também ganha força nas eleições deste ano, sobretudo com a atuação do Colegiado Escolar, conselho formado pelo gestor, professores, funcionários, estudantes, pais, mães ou responsáveis pelos estudantes, que se reúnem mensalmente para colaborar com a melhoria da escola. “O Colegiado Escolar está ativo nesse processo de eleição do diretor, nós já estamos trabalhando ao longo do ano por meio do programa Educar para Transformar que busca a maior inserção da família na escola”, informa, o superintendente.

Processo eleitoral

Podem se candidatar no processo eleitoral, professores ou coordenadores pedagógicos, com formação superior com licenciatura plena que atendam aos requisitos estabelecidos no Decreto. A organização do processo eleitoral acontecerá no mês de novembro e as eleições no dia 10 de dezembro. “As eleições acontecerão em um único dia. Isso é um fator que facilita e possibilita a mobilização, uma vez que toda rede estará se dirigindo um único dia para a escola. Estamos chamando de o dia da participação e da democracia na escola”, concluiu José Sérgio Carvalho.

Secretaria da Educação do Estado promove encontro com parceiros do Topa

A Secretaria da Educação do Estado realiza, nestas terça e quarta (dias 27 e 28), no Hotel São Salvador, no bairro do Stiep, em Salvador, o VII Encontro Estadual Escuta Aberta. O evento é voltado para os representantes dos movimentos sociais e sindicais que aderiram à 8ª etapa do Programa Todos pela Alfabetização (Topa). O objetivo é avaliar, coletivamente, as ações desenvolvidas no programa e socializar os resultados na alfabetização dos jovens e adultos beneficiados pelo Topa.

Na abertura do evento, nesta terça, o presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti, destacou a importância das parcerias pela melhoria da educação, conforme propõe o programa Educar para Transformar – um Pacto pela Educação. “O Topa trouxe este diferencial, que é o trabalho em parcerias porque, como já disse Paulo Freire, só eliminaremos o analfabetismo no País com a participação da sociedade civil. Precisamos usar os espaços públicos e não ficarmos esperando a construção de salas com ar-condicionado. E é isso que o Topa faz”, destacou o professor Moacir Gadotti, que palestrou sobre o tema ‘Pátria Educadora, povo soberano’.

O superintendente de Políticas para a Educação Básica, Eliezer Santos, da Secretaria da Educação do Estado, destacou que as parcerias com entidades sindicais e movimentos sociais são fundamentais para o alcance do Topa. “O Topa tem construído um trabalho importante de parceria com os municípios e os movimentos sociais, o que tem possibilitado a diminuição das taxas de analfabetismo na Bahia”.

 A coordenadora do Topa, Elenir Alves, ressaltou que o Topa ganha cada vez mais respaldo do Ministério da Educação. “A nova resolução do MEC já saiu revalidando o Topa por mais três anos. Inclusive, um dos nossos, aqui neste encontro, é qualificar o momento da escuta e discutir as nossas ações em 2016, quando vivenciaremos a nona etapa do Topa”. Durante o encontro, completou a gestora, os resultados dos testes cognitivos, geridos e aplicados pelo Instituto Paulo Freire, serão avaliados pelos participantes.

O representante da Associação Comunitária Rural São Francisco de Botuporã, Vandik Coqueiro, contou que o município avançou com o Todos pela Alfabetização. “Temos, hoje, nove alfabetizadores e 63 alunos. O programa cresceu muito e, agora, temos que estar atentos para que os nossos alfabetizados possam dar continuidade à sua escolaridade”.

O programa – O Topa tem como objetivo a alfabetização de jovens, adultos e idosos. O programa já beneficiou mais de 1,3 milhão de pessoas em todo o Estado, graças à parceria com prefeituras municipais e entidades dos movimentos sociais e sindicais, universidades públicas e privadas. Na oitava etapa, o Topa beneficia mais de 100 mil pessoas.

TOPA

Projeto Pipas no ar – Colégio Estadual são Francisco – Alagoinhas

O projeto Pipas no Ar é realizado no colégio São Francisco, na cidade de Alagoinhas desde 2006, pela professora Eliana Rêgo que leciona a disciplina Artes no Ensino Fundamental II e Ensino Médio, o qual ressalta que empinar pipa é uma tradição popular que deve ser incentivada, por fazer parte do nosso folclore, mas com a devida segurança, pois cada vez mais aumenta o número de vítimas do cerol, que é um tipo de mistura cortante de vidro moído e cola de sapateiro, que se passa na linha que empina a pipa, com o objetivo de cortar a linha da outra pipa ou papagaio. A pipa é um brinquedo simples e fácil de fazer. Possui uma leve armação de varetas de bambu ou talisca de palha de coqueiro, papel de seda ou plástico, cola e linha. Sua origem não se sabe ao certo, para os chineses foi criada por um general chinês como instrumento militar no envio de mensagens secretas aos aliados, ou teria sido inventada por Arquitas, um grego da cidade de Terena.

 Independente da origem, pipa, papagaio, arraia ou pandora, dependendo local onde é feita, é uma diversão que não fica restrita apenas a meninos e homens, atrai também a atenção de meninas e mulheres. A pipa foi de grande importância na criação do para-raios por Benjamim Franklin, esteve presente na primeira transmissão radiofônica, e foi usado pelo escocês Alexander Wilson para medir a temperatura nas alturas, quando ele colocou alguns termômetros presos nela. Auxiliou também Santos Drummond em algumas experiências e ajudou na construção de conceitos matemáticos. Muito simples de fazer, mas de grande utilidade à humanidade, além de diversão. Este projeto terá como objetivo realizar uma competição com pipas no Colégio estadual são Francisco como forma de estimular uma tradição popular, integrar a comunidade escolar e conscientizar sobre os riscos do uso cerol.                                                                                          foto

Governo da Bahia homenageia professores e professoras que ajudam a transformar a Educação

Quem nunca teve um professor ou uma professora que jamais esqueceu? Estes profissionais marcam a vida das pessoas. Desde a infância, quando se aprende as primeiras letras, passando pela educação básica e até mesmo na vida adulta, eles estão nas salas de aula com a missão de compartilhar o que sabem. Para homenagear os mais de 40 mil professores da rede estadual, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia está contando a história de educadores. Na série de reportagens, recebem o reconhecimento de alunos, colegas de trabalho e falam sobre esta escolha que é marcada pela nobreza de educar para transformar.

 É o caso do Professor Wagner de Santana da Costa do Colégio Estadual Drº Mário Costa Filho da cidade de Inhambupe-BaNRE- 18 . Ser professor, antes de mais nada, é ser vocacionado, amar o que faz e ter consciência da árdua, difícil e gratificante missão que é auxiliar no desenvolvimento do pensar crítico  dos educandos, bem como na preparação dos mesmos para o exercício pleno da cidadania. Ser professor sempre foi meu sonho, que o realizo no chão da sala de aula, através dos encontros de olhares, na troca de afetos e na singeleza dos sorrisos dos que estão em constante processo de aprendizagem.

O governador do Estado, Rui Costa, homenageia os educadores pela dedicação e amor à profissão. “Eu quero dar um abraço e agradecer aos professores e professoras pelo esforço e dedicação. Tenho percorrido as escolas do nosso Estado, tenho tido a oportunidade de conversar pessoalmente com eles, ouvir as dificuldades, os desafios, os sonhos, o planejamento. Eu quero compartilhar mais uma vez que a prioridade absoluta do meu governo é a educação. Para mim, educação e cultura, junto com a família, é o que estrutura uma nação, o nosso Estado. Por tanto, parabenizo aos professores e professoras e os convido a caminharmos juntos na construção de uma Bahia cada vez melhor”.

Assista ao vídeo com a mensagem do governador

O secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto, ressalta a importância dos educadores para a melhoria da educação pública na Bahia. “Os professores são fundamentais para o processo educacional em todas as fases da vida, principalmente na educação básica. Merecem nosso respeito e reconhecimento pelo trabalho qualificado, pela dedicação e empenho no sentido de garantir aos nossos estudantes o direito de aprender”.

12079239_915027621880035_4857008702309590309_n (1)

Colégio Estadual Antônio da Costa Brito – Acajutiba, realizou Projeto Interdisciplinar

O mini projeto consiste em apresentações teatrais de romances da Literatura Brasileira, Portuguesa e Inglesa. Os romances foram lidos pelos alunos que, após apresentarem seminário em sala de aula, adaptaram cada romance para a linguagem teatral sob a orientação dos professores de Língua Portuguesa e Literatura, Língua Inglesa e Arte.
Este mini projeto, que tem como tema “Literatura e Vida”, faz parte da Feira Cultural de fim de ano que aproveitará os três projetos das três séries (1º, 2º e 3º anos) e que foram desenvolvidos ao longo das unidades letivas.
Simultaneamente ao Projeto de Linguagens, também foi realizado o 1º Simulado, voltado apenas para os alunos do 3º ano que também pretendem fazer o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM.

IMG-20151002-WA0007_redenewsbahia575

http://acajutibanews.com/mobile/noticia.php?id=4694

O Colégio Estadual Maria José Bastos está desenvolvendo Projeto de preservação do Meio Ambiente

O Colégio Estadual Maria José Bastos Silva desenvolve um projeto voltado para a preservação,  recuperação e cuidado com o meio ambiente.  Durante o desenvolvimento do projeto várias atividades foram desenvolvidas relacionadas à reciclagem e reutilização de materiais que possivelmente seriam abandonados no meio ambiente.
Ações como criação de horta escolar, jardim suspenso, jardim utilizando pneus como canteiros, confecção de roupas reaproveitando elementos, culinária alternativa, confecção de lixeiras, cordéis,  cartilhas, desenhos, foram atividades realizadas. Esse projeto irá culminar na Edição e Publicação do Jornal Ecoteens ” A vez do Maria ”
Esse projeto ambiental mobilizou toda a comunidade escolar e despertou o alunado para um olhar mais cuidadoso para o ambiente em que ele está inserido.

MARIA JOSÉ BASTOS

Palestra com Jefferson Beltrão sobre o bom uso da voz do Professor.

Professores da Rede pública estadual circusncrito ao NRE 18 participam da palestra  com o jornalista Jefferson Beltrão sobre saúde vocal, como parte das ações do Programa Saúde do Professor, promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia. O radialista e jornalista Jefferson Beltrão abordou de forma didática questões referentes aos cuidados com a voz, a exemplo de se ter alimentação adequada.
Segundo Beltrão, a roda de conversa com os educadores foi uma oportunidade para a troca de experiências e de informações sobre o uso profissional da voz. Ele aproveitou para falar sobre o que tem feito ao longo da sua trajetória profissional nos trabalhos com a voz. “Os professores são comunicadores natos e utilizam a voz como instrumento de trabalho. Colocando em prática dicas simples, eles poderão aproveitar melhor a voz a seu favor”, destacou.
JEFERSON BELTRÃO