Estudantes de todo o Estado apresentam 240 projetos na Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia

Com projetos que aliam a construção do saber à pesquisa científica e ao estudo de inovações, estudantes de toda a Bahia participam, a partir desta terça-feira (10) até quinta-feira (12),  da 8ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA), no Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas. Promovida pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), a FECIBA foi aberta oficialmente, na tarde desta terça, pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, e contou com a presença da secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Adélia Pinheiro. A feira é aberta ao público e acontece das 8h30 às 18h.

O secretário da SEC, Jerônimo Rodrigues, ressaltou o papel da FECIBA na aprendizagem dos estudantes. “É um momento em que se unem escolas de toda a Bahia e de todos os tamanhos, sejam as de grande, médio ou pequeno porte. Com 240 projetos, mostramos o rico desenvolvimento da pesquisa científica na rede estadual, envolvendo as diversas áreas do conhecimento como Matemática, Química, Física e História. Isso nos orgulha porque mostra o empenho de nossos professores e das escolas em ofertar uma Educação de qualidade aos nossos jovens”, destacou.

A secretária de Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, também destacou a FECIBA como um grande ambiente de aprendizado. “É uma alegria ver tanta gente em um momento de ebulição de saberes. Estamos abertos para o mundo no seu presente, mas vinculados na construção do futuro. Queremos construir por meio da ciência, da tecnologia, da inovação e do empreendedorismo, um futuro que nos proporcione qualidade de vida e sustentabilidade. Parabéns ao Governo da Bahia que possui esta visão quando dá enorme importância ao tema na Educação” declarou.

O coordenador de projetos estratégicos da SEC, Marcius Gomes, falou da importância da educação científica. “Temos o compromisso de pensar as políticas educacionais de forma ampla e integrada aos setores da Secretaria. A Educação Científica ganhou um novo papel nesta estratégia, pois a nossa missão é incluir o estudo da educação científica no currículo da Educação Básica, utilizando o trabalho já desenvolvido pelo programa Ciência na Escola”, afirmou. 

 Protagonismo e criatividade

O estudante Nicássio Reis, 18, do Colégio Estadual Vila São Joaquim, em Sobradinho, é um dos 480 expositores da FECIBA. Ele falou da oportunidade de criar um projeto reconhecido na região. “Pudemos desenvolver um projeto que tem a proposta de transformar um carro pipa em um carro de bombeiro para ajudar no combate ao fogo. Com um custo de menos de 12 mil reais, as prefeituras podem incluir esta ferramenta nas cidades e ajudar bastante no combate a este problema. Como resultado, a escola ganhou cinco bolsas do Corpo de Bombeiro de Juazeiro, e estamos aprendendo muito sobre o trabalho da corporação”, contou o estudante, que desenvolveu o projeto com seu colega Andérsson Galdino e a professora Maria Aparecida Nunes.

Para a estudante Anna Caroline Andrade, 16, do Colégio Estadual Professora Nilde Maria Monteiro Xavier, em Palmeiras, poder aliar a teoria e à prática é um grande diferencial dos projetos da FECIBA. “Esta foi a nossa proposta com o projeto do ‘Braço Mecânico Hidráulico’, mostrar que podemos utilizar o que aprendemos em sala de aula. Queremos que os jovens sejam protagonistas do conhecimento. Em nosso projeto o braço se move a partir da pressão da água, ou seja, ele abrange a hidrostática e o princípio de Pascal”, explicou a estudante, que desenvolveu o trabalho junto com a colega Gabriela Guedes e a professora Nielly Aialla Costa.

*Inclusão* – Durante a cerimônia de abertura, a estudante cega, Salety Menezes, 16, do Colégio Estadual Professor Carlos Valadares, do município de Santa Bárbara, contou como os projetos mudaram a sua vida, possibilitando inclusão e autonomia. “Participando do desenvolvimento de projetos científicos, eu percebi que tinha condições de produzir grandes trabalhos. Este ano, estou apresentando um projeto de qualidade de vida e sustentabilidade e a escola vem me mostrando que posso ser protagonista do conhecimento. Com certeza continuarei a participar de mais projetos”, disse.

Na programação do primeiro dia foram realizadas mesas redondas, apresentações culturais, mostra dos projetos estratégicos da SEC e oficinas do Centro Juvenil de Ciência de Cultura (CJCC).

A atividade contou com a participação do subsecretário da SEC, Danilo Souza; da coordenadora de Juventude da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Fernanda Sampaio; e do diretor geral da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB), Vicente Neto.